O UniCredit, maior banco de Itália, vai despedir 18.200 trabalhadores até 2018 para poupar 1,6 mil milhões de euros, anunciou esta quarta-feira o UniCredit.

Com estes 18.200 despedimentos, os trabalhadores efetivos do UniCredit deverão cair para 111.000 em 2018, adiantou o banco italiano.

Dos 18.200, cerca de 6.000 supressões de postos de trabalho correspondem à venda prevista das atividades do banco na Ucrânia e de uma 'joint-venture' na gestão de ativos entre a filial do UniCredit Pioneer e o banco espanhol Santander, referiu ainda o UniCredit.