O défice público baixou para 2,6% zona euro e para 3,0% na União Europeia (UE) em 2014, face ao ano anterior, e Portugal foi o segundo Estado-membro com maior défice orçamental (7,2%), segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da UE, o agravamento do défice português em 2,4 pontos percentuais, face aos 4,8% de 2013, "deve-se principalmente à reclassificação de injeções de capital no Novo Banco, de transação financeira a operação não financeira".

A capitalização do Novo Banco ascendeu aos 4,9 mil milhões de euros, sendo que "o défice público de Portugal para 2014 aumentou no mesmo montante, pois a venda do Novo banco não teve lugar no ano seguinte à capitalização".


Dívida pública também aumenta


A dívida pública aumentou para 92,1% do Produto Interno Bruto (PIB) na zona euro e para 86,8% na União Europeia (UE) em 2014, com Portugal a registar a terceira mais elevada (130,2%), segundo o Eurostat.

No final de 2014, 16 Estados-membros apresentaram uma dívida pública acima dos 60% do PIB, com Portugal a registar o terceiro maior valor (130,2%), depois da Grécia (178,6%) e da Itália (132,3%).

As dívidas mais baixas foram observadas na Estónia (10,4% do PIB), Luxemburgo (23,0%), Bulgária (27,0%) e Roménia (39,9%).