A produção na construção em Portugal verificou em abril a maior descida homóloga da União Europeia, de -9%, mas registou um dos aumentos mensais mais significativos, de 4,5%, revela o Eurostat.

De acordo com as estimativas do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, em abril de 2014, face ao mês anterior, a produção no setor da construção aumentou 0,8% na zona euro e 0,6% entre os 28 Estados-membros, quando em março tinha diminuído respetivamente 0,3% e 0,2%.

Já em termos homólogos, ou seja, relativamente a abril de 2013, a produção no setor da construção aumentou 8% entre os países que partilham a moeda única e 7,2% ao nível da União Europeia.

Na comparação mensal, as maiores subidas da produção na construção foram observadas na Eslovénia (6,7%), em Espanha (4,8%) e em Portugal (4,5%) e as quedas mais acentuadas tiveram lugar na Polónia (-5,4%), na Roménia (-4,7%) e na Eslováquia (-2%).

No mês passado, Portugal tinha registado uma descida de 3,2% da produção na construção.

Em termos homólogos, os maiores aumentos neste setor registaram-se em Espanha (53,4%), na Eslovénia (48,8%), na Hungria (27,2%) e na Polónia (13,3%).

Tal como em março, Portugal foi o país com a maior descida relativamente a abril do ano passado (-9%), seguido pela Roménia (-6,8%), Eslováquia (-5,1%) e Itáia (-5%).

Esta é contudo, em Portugal, a queda homóloga menos acentuada deste ano, depois descidas de -14,2% em janeiro, -11,3% em fevereiro e -13,8% em março.