O Caixabank vai lançar esta terça-feira uma OPA ao BPI, segundo avança o El País, que cita fontes do mercado. Segundo o jornal, a oferta pública de aquisição é sobre 100% do capital do BPI, o terceiro banco privado português.

O grupo catalão, que não quis comentar a oferta, condiciona a oferta ao controlo de mais de 50% dos diretos de voto. Atualmente, o banco tem 44% do capital do BPI, mas só pode votar com 20% devido às regras internas do banco liderado por Fernando Ulrich. O CaixaBank precisa que o banco português revogue essa condição numa reunião de acionistas que será realizada após a OPA.

Segundo o jornal El País, o banco espanhol já tinha comprado cinco bancos desde 2010 (Caixa Girona, Bankpyme, Banca Cívica, Banco de Valencia e o negócio do Barclays em Espanha) e prepara-se agora para adquirir o sexto, desta vez fora de Espanha.

«A entidade presidida por Isidro Fainé, que pretende pagar em dinheiro, tornar-se-ia assim no quarto maior banco de Portugal, a controlar uma instituição com 42.600 milhões em ativos», refere o jornal espanhol.

O Caixabank deverá ainda pagar as ações em dinheiro.

Desde 2010, o Caixabank já comprou cinco bancos e prepara-se assim para adquirir a sexta entidade bancária.
 
O BPI teve prejuízos de 161 milhões de euros em 2014. Em bolsa, o banco português está a valer cerca de 1.520 milhões de euros.