A atividade económica em Portugal voltou a abrandar em julho, fixando-se nos -0,3% e entrando pela primeira vez em terreno negativo desde setembro do ano passado, segundo indicadores divulgados esta sexta-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os Indicadores de Conjuntura divulgados esta sexta-feira pelo banco central, o indicador coincidente mensal para a evolução homóloga tendencial da atividade económica fixou-se nos -0,3%.

Este valor indica uma queda de 0,3 pontos percentuais face a junho, mas a atividade económica vinha a abrandar desde janeiro, quando o indicador se fixou nos 0,7%.

A atividade económica entra assim em terreno negativo, o que não acontecia desde setembro de 2013, quando o indicador referente se fixou nos -0,1%, segundo os números do BdP.

Os Indicadores de Conjuntura hoje divulgados dão também conta de uma ligeira diminuição no consumo privado, com o indicador coincidente para a evolução homóloga tendencial do consumo privado a fixar-se nos 0,9%, 0,1 pontos percentuais abaixo do valor registado em junho.

Este indicador desce a valores de fevereiro, depois de se ter mantido estabilizado durante quatro meses.