A Grécia, que conseguiu hoje financiar-se nos mercados pela primeira vez em quatro anos, vai «na direção certa», afirmou hoje a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

«A Grécia vai na direção certa» e o seu regresso pleno aos mercados «perfila-se no horizonte», disse Lagarde numa conferência de imprensa em Washington.

Sob assistência financeira internacional desde 2010, a Grécia vendeu hoje 3 mil milhões de euros de títulos a cinco anos a uma taxa de juro de 4,75%, atraindo mais investidores do que seria de esperar atendendo ao peso da dívida pública do país (175% do PIB).

«O teste que as autoridades queriam fazer foi bem sucedido», disse Lagarde, por ocasião da assembleia-geral do FMI, acrescentando que «ainda há muito a fazer» e que o programa de assistência «não acabou».

O FMI deve aprovar em maio uma nova tranche do empréstimo concedido à Grécia, depois de um atraso de meses e de negociações complicadas com as autoridades gregas.

O país viveu seis anos de recessão que levaram a uma perda de 25% do Produto Interno Bruto e atingiu fortemente o nível de vida da população, com o desemprego a disparar para 27,5%.