O Fundo Monetário Internacional (FMI) garante que as negociações entre a Grécia e a troika não abrandaram e que a missão de peritos regressa ao país «no início de novembro».

«Sugerir que houve um abrandamento (...) não corresponde ao estado atual das coisas», declarou William Murray, porta-voz da instituição, numa conferência de imprensa em Washington, citado pela Lusa.

As declarações foram feitas depois de ter sido anunciada a suspensão provisória da missão de avaliação das contas do país.

No final de setembro a troika de credores internacionais da Grécia (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) anunciou uma «pausa» técnica nas conversações com Atenas, antes de ser desbloqueada uma nova tranche do empréstimo concedido ao país.

A missão de peritos vai regressar a Atenas «no início de novembro», afirmou Murray. Estava previsto que a troika chegasse a Atenas ainda em outubro.

Murray precisou que as negociações vão incidir principalmente nas necessidades de financiamento do país.

«Dissemos claramente que a missão vai analisar o buraco no financiamento para o próximo ano», acrescentou.

Segundo estimativas da troika, a Grécia ainda precisa de 10,9 mil milhões de euros para garantir o pagamento de empréstimos até 2015, 4,4 mil milhões dos quais só em 2014.

O governo grego afirmou na semana passada que espera «um inferno» nas negociações com os credores internacionais sobre esta questão e sobre o nível da dívida.

Na primavera de 2012, os credores internacionais concederam à Grécia um empréstimo de mais de 170 mil milhões de euros, exigindo medidas rigorosas de austeridade.