O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou que deverá desbloquear em breve uma tranche de 3,5 mil milhões de euros do empréstimo à Grécia, com um ano de atraso em relação ao calendário previsto no programa de resgate.

O conselho de administração do FMI, que representa os 188 estados-membros, vai reunir-se a 30 de maio para aprovar o empréstimo, indicou Gerry Rice, numa conferência de imprensa em Washington.

A aprovação «permitirá pagar cerca de 3,5 mil milhões de euros», acrescentou.

Nos termos do calendário inicial, acordado em 2012, este pagamento deveria ter sido feito em maio de 2013, mas as negociações entre o país e a troika de credores internacionais foram atrasadas devido a divergências entre as duas partes quanto às reformas necessárias.

A próxima avaliação às contas gregas está prevista para julho, segundo Rice.

O porta-voz recusou-se a confirmar ou desmentir afirmações recentes do jornal Financial Times, segundo as quais o FMI participou em 2012 com responsáveis europeus num grupo informal destinado a avaliar as consequências de uma possível saída da Grécia da zona euro.

«O nosso trabalho é elaborar diferentes cenários económicos para aconselhar melhor os Estados-membros. Olhamos para os riscos, isso é uma das nossas tarefas, em geral», indicou Rice.