Os juros da dívida nacional voltaram a subir esta sexta-feira, depois do Tribunal Constitucional (TC) ter chumbado o regime da mobilidade dos funcionários públicos.

«Era uma medida [mobilidade no Estado] através da qual se conseguiria alguma poupança, pelo que [a decisão do TC] tem um impacto negativo» sobre a dívida portuguesa, disse um analista à Reuters.

A taxa de juro das obrigações do Tesouro a 10 anos está a subir 15 pontos base para 6,82%, segundo dados da Reuters.

No prazo mais curto, a dois anos, a yield cresce 21 pontos para 5,44%.

A pressão sobre o país assola ainda o mercado accionista. O índice português PSI20 perde 1,08% para 5.836,79 pontos, liderando assim as quedas na Europa.