A circulação no Metropolitano de Lisboa pode sofrer perturbações esta manhã devido a um plenário de trabalhadores para discutir a reposição de efetivos e a falta de condições de trabalho, segundo fontes sindicais e da empresa.

Uma fonte do Metropolitano de Lisboa disse à Lusa que estão previstas algumas perturbações na circulação do metro devido ao plenário de trabalhadores marcado para as 09:30 junto à estação do Saldanha, em Lisboa.

«Não vai haver estações encerradas, mas podem ocorrer ligeiros atrasos ou a circulação de comboios com menos carruagens», adiantou a mesma fonte.

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações marcou para esta quinta-feira de manhã um plenário de trabalhadores para discutir problemas laborais.

Em declarações à Lusa, Anabela Cavalheira, da Fectrans disse que durante o plenário vão ser discutidos problemas dos trabalhadores e eventuais ações de luta.

«Após o plenário e se os trabalhadores assim o decidirem, vamos concentrar-nos junto à sede da empresa em protesto pela falta de diálogo do novo presidente da administração», adiantou.

De acordo com Anabela Carvalheira, a nova administração da empresa tem-se mostrado indisponível para reunir com as organizações representativas dos trabalhadores.

«Em meados de janeiro pedimos uma reunião à administração e até agora não temos qualquer resposta», disse.

A sindicalista acrescentou que os trabalhadores não querem discutir questões remuneratórias, mas sim laborais.

«Queremos falar sobre alterações unilaterais de horários, de férias, falta de condições de trabalho e a diminuição do número de efetivos. Queremos a reposição do número de efetivos para podermos prestar um serviço público de qualidade aos utentes», concluiu.