O Metro de Lisboa mandou retirar um sistema inteiro de segurança e condução automática das composições, que dispensava a intervenção direta do condutor, no valor de 20 milhões de euros, revela o Jornal de Notícias.

O equipamento terá sido arrancado da Linha Vermelha porque a empresa não mostrou disponibilidade par estender o mecanismo às novas estações até ao aeroporto da Portela.

O que se mantém é o dispositivo de Travagem Automática de Via, que tem cerca de 37 anos. Vários documentos citados pelo jornal mostram que foi dado um alerta à administração da Metro para as questões de segurança e para o facto de esta estrutura de transporte estar a tornar-se obsoleta.