Trabalhadores da Soflusa, empresa que faz a ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa, decidiram realizar no dia 26 de novembro um plenário que deve originar uma paralisação das carreiras entre as 10:00 e as 16:00, disse à Lusa fonte sindical.

«Os trabalhadores decidiram avançar para a realização de um plenário, com paralisação da atividade, no dia 26 de novembro, onde vão decidir as formas de luta a realizar no futuro. As ligações fluviais vão estar paradas entre as 10:00 e as 16:00», disse à Lusa José Oliveira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

O sindicalista referiu que está em aberto a possibilidade de os trabalhadores efetuarem, logo nesse dia, alguma ação de luta.

Os trabalhadores da Soflusa efetuaram na passada semana uma greve parcial de sete dias, que afetou as ligações fluviais entre as duas margens nos períodos das horas de ponta da manhã e da tarde.

Na empresa Transtejo, que pertence ao mesmo grupo e que efetua as restantes ligações entre a Margem Sul e Lisboa, os trabalhadores decidiram avançar para uma greve de 24 horas no dia 25 de novembro.

A federação espera que o Governo recue na intenção de aplicar novas medidas de austeridade, como novos cortes salariais previstos no Orçamento do Estado para 2014, e que pondere as consequências da entrada em vigor, no início de dezembro, do novo regime jurídico do setor público empresarial.