A taxa de inflação média desacelerou em setembro nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), pelo segundo mês consecutivo, fixando-se em 1,5% contra 1,7% em agosto.

Este abrandamento deve-se a uma descida nos preços dos alimentos e da energia, segundo os dados divulgados hoje pela organização que mostram que, sem essas duas categorias, a inflação tinha estabilizado nos 1,6% em setembro.

Na zona euro, a taxa abrandou para 1,1%, quando comparada com os 1,3% registados em agosto.

Em Portugal a inflação desacelerou para 0,1% em setembro, contra 0,2% no mês anterior.