José Sócrates garantiu, esta sexta-feira, que o objectivo da assinatura do memorando de Entendimento (MOU) entre o Governo português e a Cisco passa por formar 10 mil portugueses por ano, em Portugal, até 2011.

O intuito é dar resposta à elevada procura de profissionais com capacidade e conhecimento necessários às novas tecnologias. Por isso, prevê-se que o número de pessoas que estudam Internet Networking em Academias Cisco aumentem de 3 mil para 10 mil por ano, em Portugal, em 3 anos.

Além disso, a Cisco Portugal pretende triplicar o número de academias e centros de formação profissional em tecnologias de Internet, no mercado português, até 2011 e atingir as 400, o que se traduz na criação de mais 250 novas academias em universidades, politécnicos, escolas secundárias com formação profissional, centros de formação, ONGs, prisões, forças armadas e forças de segurança.

Para o General Manager da Cisco em Portugal, Carlos Brazão, este protocolo tem como meta «colocar Portugal no pódio mundial de excelência em literacia de tecnologia de internet» e, ainda, promover a qualificação da população portuguesa.

«Aqui formamos e certificamos profissionais. Esta é uma excelente ferramenta de inclusão social e de empregabilidade», frisa o mesmo responsável.