Dirigentes e ativistas sindicais da CGTP vão percorrer o país a partir de sexta-feira, no âmbito de uma marcha de protesto contra o Orçamento do Estado que terminará na terça-feira junto à Assembleia da República.

«Depois de percorrermos o país, com a participação dos trabalhadores e da população das várias regiões, vamos protestar junto à Assembleia da República. Vamos estar na rua a votar contra o OE quando dentro do Parlamento os deputados da maioria vão estar a votar a favor de um orçamento que continua a sacrificar os trabalhadores», disse à Lusa o secretário-geral da CGTP.

Arménio Carlos divulgou em conferência de imprensa os contornos da marcha de protesto, que contará também com o apoio das estruturas sindicais regionais e locais.

O protesto começa ao mesmo tempo no distrito de Braga e no Algarve, com delegações da CGTP, a que se deverão juntar trabalhadores e população local, a participarem em desfiles e concentrações.

No sábado os protestos avançam para o distrito do Porto e para o Alentejo e no domingo para Aveiro e Évora. 

Na segunda-feira a marcha está em Lisboa e Setúbal e no dia seguinte os participantes dos dois distritos juntam-se
na capital para repudiar o Orçamento de Estado para 2015 e as medidas de austeridade nele contidas.

Na terça-feira os sindicalistas de Lisboa reiniciam o protesto bem cedo, às 6:30, na zona do Parque das Nações, vão desfilar até à baixa Lisboeta e depois em direção ao Parlamento.

Os manifestantes de Setúbal vão juntar-se ao desfile na zona do Cais do Sodré.