O presidente do Conselho Económico e Social (CES), José da Silva Peneda, espera que o facto de o Governo já se ter mostrado disponível para discutir o aumento do salário mínimo, assim como o facto de patrões e sindicatos estarem na mesma página e defenderem esse aumento, vai fazer com que possa existir um compromisso em várias vertentes.

«Os parceiros sociais já disseram de uma forma explícita, formal, sem nenhum voto contra, que gostariam que o país tivesse um acordo de longo prazo, num horizonte a 10 anos», considerou o responsável, entrevistado na TVI24

Para Silva Peneda, o facto de os parceiros sociais estarem de acordo em tantos aspectos relacionados com a vertente económica era coisa que não se via há 40 anos. «Acho que é uma oportunidade histórica que os partidos políticos deveriam aproveitar», sublinhou.