A seguradora Axa vai arrancar com um despedimento coletivo de 67 trabalhadores. A informação foi confirmada à TVI pelo Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Seguradora.

Carlos Marques presidente da direção, sublinha que foi informado esta manhã pelos delegados sindicais, acrescentando que as informações «são escassas».

«Não é normal a forma como processo está a ser conduzido, os trabalhadores estão a ser informados da situação em reuniões coletivas, o que não é normal», nota.

O responsável diz que a empresa argumenta que a necessidade do despedimento vem do fecho de escritórios ou balcões, extinções de posto de trabalho e avaliações negativas feitas aos trabalhadores.

«Vamos enviar uma carta à comissão executiva da Axa a solicitar uma reunião com caráter de urgência e estamos a emitir uma circular para os associados no sentido de não assinarem nada nem tomarem nenhuma decisão sem consultar os serviços jurídicos do sindicato», afirma Carlos Marques.

Lamentando o facto de «serem sempre os trabalhadores a pagar a crise», o sindicalista lembra que esta é a terceira ameaça de despedimento no setor nos últimos anos, sendo que as duas últimas acabaram por ficar em «banho-maria».