A saída do Reino Unido da União Europeia pode provocar várias deslocalizações de empresas do epicentro londrino mas não será o caso do empreendedorismo. Esta é pelo menos a visão dos investidores que participaram no inquérito promovido pela Seedrs, uma plataforma europeia de equity crowdfunding, co-fundada e presidida pelo português Carlos Silva.

Para estes profissionais, “Londres vai manter-se como o principal hub do empreendedorismo no período pós Brexit”.

O inquérito revela que “52% dos inquiridos acredita que a capital britânica vai continuar a ser o centro mundial para novos negócios inovadores, enquanto apenas 16% teme que Londres perca esse estatuto para outros hubs internacionais. Já os restantes 32% disseram que não sabiam”, acrescenta o comunicado da Seedrs.

Mas apesar de Londres continuar a ser um hub para novos projetos inovadores e captação de financiadores, há receios por parte dos empreendedores.

“No período pós Brexit estão mais centrados na incerteza quanto ao futuro do que quanto à possível falta de acesso a financiamento”, refere o comunicado.

De acordo com a sondagem, “41% dos inquiridos afirma estar preocupado quanto à incerteza em torno de alterações regulatórias, a mesma percentagem teme perdas comerciais, enquanto 35% receia baixos níveis de crescimento económico e 27% salienta o aumento de desemprego. Apenas 15% afirma estar preocupado com a possibilidade de falta de acesso a financiamento após a saída do Reino Unido da EU”, conclui.

A Seedrs permite que indivíduos e instituições invistam através de um processo online. E possibilita ainda que empresas de qualquer setor, e em diferentes fases de crescimento, levantem investimento. A plataforma está aberta a investidores e empresas na Europa.