Os trabalhadores da Securitas dos aeroportos do Porto, Madeira e Porto Santo vão fazer greve no próximo sábado porque, dizem, a empresa se recusa a pagar trabalho suplementar e feriados desde o início do ano.

“A empresa já não paga feriados nem horas extra e recusa-se a entrar em acordo com os trabalhadores ou com as organizações sindicais”, disse à Lusa a delegada sindical do SITAVA Charlene Dias segundo a qual o pré-aviso de greve já foi apresentado.

A responsável explicou que desde o início do ano que a Securitas não paga as horas extra e que desde maio não paga os feriados, alegando sempre ser “política da empresa”.

Uma vez que a greve será feita aos feriados e trabalho suplementar, e dado que sábado é feriado, a trabalhadora adianta que a mesma deverá ter uma “grande adesão” pelos cerca de 400 trabalhadores dos três aeroportos.

Em caso de ausência destes trabalhadores aeroportuários, que fiscalizam tripulação, passageiros e staff, “não haverá ninguém a entrar para o lado de embarque” e podem registar-se mesmo “voos cancelados”.

A Lusa tentou ouvir a Securitas mas, pelo adiantado da hora, já não foi possível.