O presidente do maior banco russo (Sberbank) declarou, esta quarta-feira, a possibilidade de «uma grande crise bancária» no país, se o preço médio do crude se fixar em 43-45 dólares por barril, ao longo deste ano.

Herman Gref, presidente do banco, afirmou, num seminário económico em Moscovo, que muitas das entidades bancárias não estão capacitadas para fazer as provisões de cerca de 3 biliões de rublos (cerca de 38 mil milhões de euros), segundo a Lusa.

«O Estado recapitalizará os bancos, ou seja, elevará a sua participação nos bancos, que por sua vez ficarão com o controlo das empresas», prevê Gref. «Teremos apenas o Estado, toda a nossa economia será estatal», justificou o bancário, para mostrar «até onde se pode chegar» se a situação não melhorar.

De acordo com o presidente, o governo deve redefinir a política económica. «Devemos entender qual é o objetivo da política económica para 2015.» A mudança passa por um modelo que «devolva a confiança dos investidores no Governo» e que dite um melhor desenvolvimento da iniciativa privada, declarou Gref, que foi ministro da Economia entre 2000 e 2007.