O presidente do banco central alemão, o Bundesbank, critica a falta de atuação da Comissão Europeia no que toca a punir Portugal e Espanha. Jens Weidmann defende que o incumprimento das regras orçamentais “devia dar lugar a consequências”.

“A determinado momento as infrações às regras deviam ter consequências”, defendeu o presidente do banco central alemão, numa entrevista aos jornais Die Zeit e Corriere della Sera, citada pela agência France Presse.

“Na minha opinião, a comissão e o conselho europeus não foram consequentes”

Depois de dois meses de ameaça e de muitas vozes criticarem a aplicação de castigos a portugal e espanha, bruxelas propõs ao ecofin, no final de julho, o cancelamento das sanções.