O ministro da Economia, António Pires de Lima, lidera a sua sexta missão de captação de investimento para Portugal a partir de terça-feira, num "roadshow" a França acompanhado dos secretários de Estado das Infraestruturas e da Inovação.

Depois de Londres, Berlim, Moscovo, EUA e Madrid, Pires de Lima visita Paris para uma ronda de encontros com empresários e investidores dos mais variados setores de atividade, numa missão que termina na quarta-feira, segundo o ministério da Economia.

Os secretários de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, e o da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, acompanham Pires de Lima nesta visita.

O mercado francês ocupa o terceiro lugar enquanto cliente e fornecer de Portugal, uma posição que tem mantido nos últimos anos. Já Portugal era, em 2012, o 23.º cliente de Paris e o 21.º como fornecedor.

Durante o "roadshow" de dois dias, Pires de Lima tem agendada uma reunião com o MEDEF - Le Mouvement des Entreprises de France, confederação empresarial francesa, e ainda uma reunião bilateral com o ministro da Recuperação Produtiva, Arnaud Montebourg.

As exportações de bens portugueses para França cresceram 1,8% entre janeiro e novembro do ano passado, face a igual período de 2012, para cinco mil milhões de euros, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em igual período, as importações cresceram 3,8% para 3,5 mil milhões de euros, o que representa um saldo da balança comercial positivo para Portugal em 1,5 mil milhões de euros.

Em 2012, havia 4.852 empresas exportadoras para Paris, um aumento face às 3.579 registadas um ano antes.

Entre o grupo de produtos mais vendidos para Paris, segundo dados de 2012, estavam os veículos e outro material de transporte, máquinas e aparelhos, metais comuns, calçado e plásticos e borracha.

Relativamente aos mais comprados a Paris, a lista engloba máquinas e aparelhos, químicos, veículos e outro material de transporte, agrícolas e metais comuns.

Em termos de serviços, as exportações portuguesas subiram 9,2% entre janeiro e outubro de 2013, face a igual período do ano anterior, para 2,4 mil milhões de euros, e as importações cresceram 12,9% para 951 milhões de euros.

O saldo do comércio de serviços era, em outubro passado, positivo para Portugal em 1,5 mil milhões de euros.

Na área dos serviços, França ocupa o segundo lugar enquanto cliente do mercado português e a terceira posição enquanto fornecedora.

As viagens e turismo, transportes e outros serviços fornecidos por empresa são os segmentos mais exportados por Portugal, o mesmo acontecendo do lugar das importações.