O PSI20, principal índice da bolsa portuguesa, encerrou esta sexta-feira as negociações a perder 0,28% para 6449,68 pontos, penalizado pela queda do setor bancário, liderada pelo BES, com uma desvalorização superior a 7%.

Das 19 cotadas que compõem atualmente este índice - após a saída do Espírito Santo Financial Group (ESFG) - dez valorizaram e nove perderam valor.

Um dia depois do maior acionista do BES, o Espírito Santo Financial Group (ESFG), ter pedido gestão controlada aos tribunais do Luxemburgo por «não estar em condições de cumprir as suas obrigações», o BES recuou 7,60% para 0,45 euros.

Também o BCP inverteu a tendência de ganhos, que se vinham a suceder após a concretização do aumento de capital da instituição liderada por Nuno Amado, perdendo hoje 2,62% para 0,12 euros.

Já o BPI registou perdas mais ligeiras, de 0,46%, recuando para os 1,52 euros.

Ainda assim, a maioria dos títulos da praça lisboeta fecharam em terreno positivo, com destaque para o Banif, com ganhos de 3,30% para os 0,009 euros e os CTT com uma valorização de 2,77% para os 7,68 euros.

Entre os pesos pesados, a Portugal Telecom fechou com ganhos de 1,42%, avançando para os 1,78 euros e a EDP somou 1,18%, valendo 3,61 euros.

As principais praças europeias fecharam a semana no vermelho - Paris a perder 1,82%, Londres 0,44% e Frankfurt 1,53% -, à exceção de Madrid que registou ganhos de 0,25%.