A Brisa Concessão Rodoviária fechou o primeiro semestre do ano com prejuízos de 3,1 milhões de euros, que comparam com lucros de 9,2 milhões em igual período de 2012, revelou esta segunda-feira a empresa.

De acordo com a nota que a empresa enviou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o resultado foi muito influenciado pelo «ajustamento» da economia de Portugal.

«O processo de ajustamento da economia portuguesa, que tem passado por uma política orçamental restritiva e fortes medidas de austeridade, continuou a exercer uma enorme pressão no consumo privado e no rendimento disponível. Esta conjuntura macroeconómica desfavorável voltou a influenciar negativamente o tráfego na rede concessionada», justifica a Brisa Concessão Rodoviária.

No primeiro semestre de 2013, o tráfego médio diário anual na Brisa Concessão Rodoviária diminuiu 6,3%, e ao nível dos quilómetros percorridos na rede (circulação), essa variação foi de -6,8%, «em virtude do dia a mais de fevereiro de 2012».

O EBITDA (resultado antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) foi de 138,8 milhões de euros, uma queda de 7,4% face aos 149,9 milhões de igual período em 2012.

Já os proveitos operacionais da empresa ascenderam a 199,5 milhões de euros, elevando-se as receitas de portagem a 194,3 milhões, 5,5% inferiores aos verificados no primeiro semestre de 2012.

Os custos operacionais, por sua vez, ascenderam a 140 milhões de euros, incluindo amortizações e provisões.