A direita europeia está a tentar travar a reforma da Política Agrícola Comum no Parlamento Europeu, o que a confirmar-se pode implicar menos 500 milhões de euros a injetar na agricultura portuguesa em 2015, escreve o Diário Económico.

Este valor refere-se ao envelope financeiro adicional e isento de cofinanciamento nacional que Portugal conseguiu

no âmbito das negociações da PAC.

Capoulas Santos, que foi relator principal da reforma da PAC, duvida que não se venham a verificar atrasos com prejuízo para a agricultura portuguesa.