Os juros das Obrigações do Tesouro de Portugal a 10 anos dispararam 32 pontos base para 3,44% depois de conhecidos os resultados do referendo britânico. O Brexit, o sim à saída do Reino Unido da União Europeia ganhou, e o pânico rapidamente se instalou nos mercados com impacto noutros países, como Portugal.

As OT a 10 anos são a medida base para avaliar o risco soberano de Portugal e a subida espelha a reação de um brusco movimento de fuga de ativos de risco, na sequência do resultado do referendo.

Para se ter uma ideia dessa subida repentina e assinalável, estas Obrigações do Tesouro alcançaram rapidamente esta manhã valores bem próximos de máximos desde há quatro meses, em fevereiro.

Os futuros apontam para que vários índices europeus abram a cair mais de 10%, depois das quedas de 8% das bolsas asiáticas

A libra segue igualmente a derrapar, tendo já chegado a depreciar 1%, que é a maior queda em percentagem de sempre, e tocado um mínimo desde 1985 face ao dólar.

O euro está também a desvalorizar, cerca de 3,2%. É o futuro da União Europeia no seu todo que está em jogo e os investidores estão a acusar evidente apreensão.