O ministro da Economia, António Pires de Lima, garantiu esta quarta-feira que o próximo quadro comunitário de apoio reforçará o «investimento na componente económica e empresarial», focando-se nas Pequenas e Médias Empresas (PME).

«O que vos posso garantir é que no novo quadro Portugal 2020 prevemos alocar uma verba crescente à economia, nomeadamente à inovação e investigação e a setores que ligam as empresas com a ciência, mas também à competitividade mais próxima das Pequenas e Médias Empresas, tanto através de fundos temáticos nacionais, como de fundos regionais», afirmou Pires de Lima perante uma plateia de várias dezenas de empresários do calçado que participaram, no Porto, na apresentação do plano Estratégico do setor do calçado para o período 2014-2020.

Segundo o ministro, o objetivo é «continuar a apoiar, de forma muito próxima, o esforço» que indústrias como a do calçado têm feito, «por si próprias e por Portugal».

Na sua intervenção, o ministro da Economia apontou os sinais cada vez mais evidentes, elogiosos e de confiança de algumas autoridades económicas fora de Portugal relativamente à economia portuguesa, considerando que, apesar dos dias difíceis que ainda se vivem, são «dias diferentes, de esperança e de crescente confiança».

«Com a leitura dos sinais que vamos conhecendo um pouco todos os dias diria que a retoma económica se vai insinuando de uma forma cada vez mais presente na vida de Portugal. Há, no entanto, muito trabalho ainda por fazer e para que se possa falar verdadeiramente de um crescimento económico sustentado e consolidado», disse.