A generalidade das praças europeias abriu em alta esta quarta-feira, num movimento de estabilização depois de terem tocado mínimos de quatro semanas. Ontem, Lisboa já tinha conseguido contrariar o pessimismo europeu e hoje a onda verde continua, com o PSI20 a valorizar cerca de 0,5% na primeira meia hora de negociação. 

No arranque, a maior valorização cabia à Sonae, a beneficiar também das notícias sobre a Sonae Indústria, que regressou aos lucros depois de sete anos de prejuízos. A Sonae Indústria está fora do PSI20 mas já disparou hoje 13% no índice geral.

A puxar está também a EDP, que divulgou resultados ontem, depois do fecho do mercado, acima das estimativas: o lucro do primeiro trimestre subiu 22% para 362 milhões de euros, bem mais do que os 10% previstos pelos analistas.

A EDP Renováveis também anunciou ontem lucros que surpreenderam pela positiva e continua a ganhar em bolsa, cerca de 0,5% para 6,824 euros. Os investidores estarão hoje atentos a novas metas a anunciar pelo grupo EDP.

O BCP finalmente recupera, depois de algumas sessões em queda, numa valorização de 0,5% para 0,0372 euros.

O BPI também sobe, embroa menos (0,3% para 1,121 euros). Ontem à noite, o BPI enviou um comunicado à comissão do mercado de valores mobiliários, dando conta que os espanhóis do CaixaBank, que anunciaram uma OPA ao banco, têm andado a comprar ações na última semana. Investiram mais de 7 milhões de euros em oito dias e reforçaram a posição no BPI para 44,54%. A OPA, essa, é sobre todo o capital.