Os sindicatos da UGT vão desconvocar a greve à prova de acesso à carreira, marcada para 18 de dezembro, depois de a tutela garantir dispensa aos professores contratados com mais de 5 anos de serviço.

A informação foi adiantada à Lusa pelo secretário-geral da União Geral de Trabalhadores (UGT), Carlos Silva, que disse ter obtido esta garantia após uma reunião de representantes da central sindical com o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato.

Carlos Silva disse que os sindicatos obtiveram a garantia de que os professores contratados com mais de cinco anos de serviço vão ser dispensados da prova de avaliação de conhecimentos.

Para o secretário-geral da UGT, trata-se do «acordo possível» para dar «paz social» ao setor.

Carlos Silva adiantou que os sindicatos do setor da Educação, afetos à central sindical, se comprometeram a desmobilizar das ações de protesto anteriormente convocadas, nomeadamente da greve à prova, marcada para 18 de dezembro.

Os sindicatos têm contestado a prova, que permite o acesso à carreira docente, por entenderem ser uma desconsideração para docentes que demonstraram as suas competências.