Em 2014 o Ministério Público recebeu quase 3000 comunicações de instituições bancárias ou outras entidades não financeiras relativas a transferências de dinheiro que levantaram suspeitas de branqueamento de capitais, escreve o Diário Económico.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, foram instaurados 60 processos-crime. O MP pediu a suspensão de 43 operações bancárias suspeitas que envolviam 34,3 milhões de euros e 2,2 milhões de dólares.

As comunicações recebidas comparam com os 2.853 casos reportados em 2013. Nesse ano foram suspensas 39 operações, envolvendo 19,8 milhões de euros e 10,1 milhões de horas.