O Supremo Tribunal Administrativo indeferiu a ação popular, que contava com o apoio da Câmara de Lisboa, contra a subconcessão do Metro e da Carris a privados, anunciou o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.

"Esta semana o Supremo Tribunal administrativo (STA) indeferiu a ação popular, à qual a Câmara de Lisboa, se tinha juntado como parte interessada. O STA decidiu em favor do Governo e das empresas e em desfavor da ação para parar o processo", disse Sérgio Monteiro.


De acordo com o secretário de Estado, o "processo está a decorrer com normalidade e tranquilidade" e o Governo espera agora "concluir" o processo de subconcessão ao grupo espanhol Avanza, que permite uma poupança anual ao Estado superior a 25 milhões de euros e mais de 215 milhões de euros durante o período de concessão, que é de oito anos.

Sérgio Monteiro explicou que o Governo "invocou o interesse público", mas também "os motivos pelos quais decidiu neste sentido", adiantando que o STA "analisou o mérito da contestação", como noticia a Lusa.