O impacto da greve de dez dias dos pilotos da TAP junto dos hotéis portugueses foi mais baixo do que o esperado. O balanço feito agora pela Associação da Hotelaria de Portugal aponta para "apenas 5% de quebras reais".

"Felizmente as quebras reais na hotelaria não confirmaram os números previstos inicialmente, uma vez que a adesão à greve foi bastante reduzida", afirmou a presidente da direção executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, em conferência de imprensa, em Lisboa.

Ainda assim, a responsável destacou, citada pela Lusa, que a greve dos pilotos da TAP afetou negativamente a imagem e a confiança de Portugal junto dos mercados internacionais.

A empresa tem sido notícia diariamente também por causa da privatização. O próximo dono pode ser anunciado no Conselho de Ministros de 11 de junho. A TVI sabe que o Governo impôs uma regra aos dois candidatos: as propostas finais têm de ser entregues até ao final da próxima semana.