Portugal é um dos 11 Estados-membros onde mais de metade da população (55%) não tem competências digitais suficientes, acima da média europeia de 47%, segundo um painel de avaliação com dados de 2013 hoje divulgado em Bruxelas.

Em relação às compras em geral feitas via internet, Portugal está com os seus 38% abaixo da média europeia (47%) e longe do objetivo de 50% marcado para 2015.

No indicador respeitante ao comércio online transfronteiriço, Portugal está, com os seus 17%, acima da média europeia (12%) e a curta distância de atingir a meta traçada para 2015 (20%).

No que respeita às Pequenas e Médias Empresas [PME] que vendem os seus produtos na internet, Portugal está um pouco abaixo da média europeia, 13% face a 14%, e longe dos 33% a que deve chegar no próximo ano.

Também no que respeita à utilização regular da Internet, os 58% de Portugal estão muito abaixo dos 72% da média da União Europeia (UE) e dos 75% traçados para 2015.

Também nos dados sobre a percentagem de população que nunca usou a internet, Portugal bate a média da UE, 33% contra 20%, mais do dobro do objetivo traçado (15%).

Já no que respeita ao Governo eletrónico (EGovernment), a percentagem de cidadãos em Portugal que envia os seus impressos pela Internet já tinha ultrapassado, no ano passado, a meta traçada para 2015, com um resultado de 27% (21% na média da UE).

Mas apenas 38% dos portugueses interagem eletronicamente com as autoridades públicas, contra 42% na média europeia e ainda longe da meta da UE de 50%.