Portugal deu ordem para serem pagos antecipadamente mais 1,8 mil milhões de euros dos empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse hoje a ministra das Finanças.

Maria Luís Albuquerque deu esta informação aos jornalistas no Luxemburgo, onde participou na reunião dos ministros das Finanças da zona euro, o chamado Eurogrupo.

A governante considerou que um eventual incumprimento ou mesmo saída da Grécia da zona euro não teria impactos nefastos em Portugal, uma vez que o país tem financiamento assegurado a médio prazo e garantiu que uma situação dessas não poria em causa o desembolso antecipado da dívida ao FMI.

“Do ponto de vista de Portugal o que me dá maior tranquilidade, como já disse há algum tempo, é o facto de termos os cofres cheios”, afirmou a ministra


Aliás, hoje mesmo foi dada ordem para pagar mais 1,8 mil milhões de euros, que se juntam aos 6,6 mil milhões já pagos antecipadamente.

Portugal pediu este ano autorização para reembolso de até metade do montante total dos empréstimos do FMI (28 mil milhões de euros), ou seja, 14 mil milhões de euros.