A atividade industrial da zona do euro acelerou no mês passado, uma vez que a procura cresceu tanto interna como externamente, levando indústria a aumentarem o nível de empregos, revela o Índice de Gestores de Compras (PMI).

No entanto, a melhoria continuou irregular e centrada na Alemanha e nos seus vizinhos. O crescimento foi bem mais fraco, do que anteriormente, em Espanha, Itália e Irlanda, enquanto em França a indústria continuou a cair.

O PMI da indústria para a zona euro subiu para 52,6 em setembro face a 51,7 em agosto, inalterado ante a estimativa preliminar. O subíndice, que mede a produção, também permaneceu acima da marca de 50 que separa crescimento da contração, tendo atingido 53,8 contra 53,3 em agosto.

"A principal mensagem da pesquisa de setembro é que a indústria da zona euro continua a expandir-se a um ritmo sólido. A preocupação é que a alta é, de forma preocupante, irregular", disse o economista-chefe do IHS Markit, Chris Williamson, citado pela Reuters.

Também o subíndice de novas encomendas saltou para 53,4 contra o mínimo de 18 meses registado em agosto de 51,4, e todas as indústrias aceleraram as contratações.