O ministro da Economia, António Pires de Lima, sublinhou esta terça-feira que as empresas, nomeadamente privadas, podem aumentar o salário mínimo na medida em que estejam possibilitadas de o fazer, sem esperar pelo aumento oficial do salário mínimo. As empresas «não têm de ficar à espera que o Estado aumente o salário mínimo nacional para fazer justiça e aumentar os salários», considerou o governante, na sua intervenção no Fórum dos Administradores de Empresas, que decorre em Lisboa.

Pires de Lima referiu ainda que, relativamente à descida de impostos, «seria desejável que na exata medida que o Estado consiga reduzir a despesa e cumprir as suas obrigações com os credores, possa ir reduzindo a carga fiscal», antecipou.