A economia da zona euro e da União Europeia cresceram 0,3% no segundo trimestre de 2013, comparando com os três primeiros meses do ano, mas continua a cair em termos homólogos, indicou esta quarta-feira o Eurostat.

Na estimativa rápida hoje divulgada, o gabinete de estatísticas das comunidades europeias relembra que no primeiro trimestre deste ano o PIB caiu 0,3% na zona euro e 0,1% no conjunto dos 27 países da União Europeia.

Em termos homólogos (comparando com o mesmo trimestre do ano anterior), continuam a registar-se quedas. O PIB na zona euro caiu 0,7% face ao segundo trimestre de 2012, enquanto na União Europeia a queda foi de 0,2%.

Portugal foi o país que maior subida registou no PIB do primeiro trimestre entre os 21 países que disponibilizam dados ao Eurostat. Com este valor interrompe um período de recessão técnica, como é chamado, que começa após dois trimestres consecutivos a cair.

O crescimento de 1,1% face ao primeiro trimestre do ano foi o mais alto, seguido apenas pelos 0,7% da Alemanha, Finlândia e República Checa.

Destes 21 países, seis apresentam quedas, sendo a mais expressiva a do Chipre, que foi de 1,4%.

Já comparando com o mesmo trimestre de 2012, Portugal entre no lote dos 8 países que ainda estão em recessão, entre os 22 países que disponibilizam dados.

A contração do PIB português só é superado pelo Chipre (-5,2%) e pela Grécia (4,6%), com a Itália a registar a mesma queda.