O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, reiterou, em Barcelos, que “durante o verão” ficarão reunidas as condições para baixar as portagens nas antigas SCUT (autoestradas sem custos para o utilizador) do interior.

“Durante o verão, teremos essa decisão concluída”, afirmou.

O governante ressalvou que “há uma negociação formal que tem de ser desenvolvida com o concessionário da Autoestrada 23, porque no âmbito das negociações das parcerias foi passada essa receita para o concessionário”.

“Espero durante o verão, por um lado, concluir essa negociação e, por outro lado, estar em condições de fazer a redução das portagens nas ex-SCUT do interior”, referiu.

Em abril, Pedro Marques anunciou que o preço das portagens nas autoestradas do interior vai baixar até ao verão, tendo na altura explicado que a redução não seria imediata por ser necessário negociar com a concessionária da A23 (autoestrada).

"Tivemos uma surpresa negativa: a renegociação da A23 [entre Torres Novas e a Guarda], realizada pelo Governo anterior, passou as receitas de portagem para o concessionário e o Estado tem agora que iniciar uma renegociação com o concessionário. Estamos amarrados", declarou, admitindo "porventura custos associados" a uma nova alteração do contrato.

A A23 - Autoestrada da Beira Interior, concessionada à Scutvias, segue desde novembro de 2015 um modelo misto de receitas de portagem e de pagamentos de compensação do concedente.

Na mesma altura, o governante adiantou que a redução das portagens abrangeria a A22, A23, A24, A25 e "eventualmente também a Autoestrada Transmontana", que liga o Porto a Bragança.