O primeiro-ministro, Passos Coelho, revelou aos deputados da comissão de inquérito ao caso BES/GES que o ex-administrador do banco, José Maria Ricciardi, lhe manifestou informalmente a sua preocupação com a evolução do BES e do GES.

«No âmbito de conversas informais, recordo-me que o Dr. José Maria Ricciardi algumas vezes exprimiu a sua incomodidade quanto aos desenvolvimentos sobre a situação do BES e do GES, os quais eram já do conhecimento público», lê-se nas respostas por escrito enviadas hoje por Pedro Passos Coelho à comissão parlamentar de inquérito.

Segundo o governante, «o tema BES/GES surgiu no âmbito de conversas informais com o Dr. José Maria Ricciardi e não envolveram qualquer abordagem específica ou que tivesse a mira de suscitar uma ação ou opinião do Governo».


No documento, a que a agência Lusa teve acesso, Passos Coelho assegurou que não fez nenhuma diligência na sequência desses contactos.

«Apenas fiquei ciente do incómodo que os factos, de resto públicos, que marcaram os desenvolvimentos do BES e do GES, deixaram junto do Dr. José Maria Ricciardi», sublinhou.