O primeiro-ministro afirmou esta quarta-feira que a dívida pública portuguesa é uma herança do passado que é recordada de cada vez que são divulgados relatórios, sublinhando que Portugal está “muito determinado” em não voltar a cometer “erros do passado”.

“É uma herança que nós temos do passado e essa herança é recordada a cada mês, a cada três meses, sempre que esses relatórios são publicados [relatório do Eurostat divulgado hoje], porque isso é o retrato da herança que nós temos”, afirmou Pedro Passos Coelho, em Lisboa, em resposta aos jornalistas, ressalvando que é sabido que “os países que tiveram de recorrer à ajuda externa são aqueles que têm um nível de endividamento maior, senão não teriam tido necessidade de recorrer à ajuda externa”.