"A Grécia está hoje em circunstâncias mais difíceis que há seis meses. Gostaria muito que a zona euro não tivesse de enfrentar nenhuma situação em que um país tivesse de abandonar o euro."




"Não interessa a  ninguém na União Europeia. Não desejamos qualquer instabilidade, não temos nada a ganhar com isso."






"Se algum problema vier a acontecer nós não estamos nas mesmas dificuldades em que estivemos no passado. Estamos em circunstâncias que nos permitirão enfrentar a volatilidade dos mercados sem stress financeiro."


"Isso significaria que, com pressão financeira ou sem pressão financeira, tornar-se-ia mais fácil no futuro que alguém equacionasse uma saída da zona euro também. E esse pode ser um processo muito desagregador da própria União Europeia enquanto tal, porque como sabem o euro é um projeto liderante da União Europeia".




reunião do Eurogrupo

seja rapidamente encontrada

“Esperamos que haja um acordo tão cedo quanto possível e uma convocatória de um Eurogrupo extraordinário para poder fechar o acordo relativamente à situação da Grécia.”