Os encargos líquidos das parcerias público-privadas (PPP) caíram em 2013 face ao ano anterior, mas houve um «desvio global desfavorável» de quase 85 milhões de euros em relação ao orçamentado, segundo a UTAO.

Na sua análise à Conta Geral do Estado de 2013, a que a Lusa teve esta segunda-feira acesso, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) refere que, «face ao verificado em 2012, em 2013 registou-se uma redução nos encargos líquidos suportados com PPP», de 99 milhões de euros, o que corresponde a uma contração de 9,3% em termos homólogos.

Porém, apesar da redução homóloga dos encargos com PPP em 2013, a execução «apresentou um desvio global desfavorável quando comparada com a previsão orçamental inicial», escreve a UTAO.