O governador do banco central da República de Chipre, Panicos Demetriades, muito criticado devido à gestão da crise financeira do ano passado, demitiu-se esta segunda-feira, anunciou a presidência.

O presidente Nicos Anastasiades aceitou a demissão, que foi apresentada numa carta entregue ao ministro das Finanças, Harris Georgiades, durante uma reunião em Bruxelas na presença de um representante do Banco Central Europeu, referiu em comunicado a presidência.

À beira do colapso devido à exposição dos seus bancos à dívida grega, Chipre obteve em março de 2013 um empréstimo de 10 mil milhões de euros da troika, formada por Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI).

Demetriades tinha sido nomeado governador do banco central pelo ex-presidente cipriota Demetris Christofias em maio de 2012 e o seu mandato terminava em 2017.