As Finanças vão passar a cobrar as dívidas das quotas em atraso das ordens profissionais que esperam assim rever milhões que estão em falta.

Segundo o Jornal de Negócios, até agora isso só acontecia com as ordens que previssem essa hipótese nos estatutos e o número de penhoras ficou pelas 500 em 3 anos.

Agora, vai ser diferente. É o caso da Ordem dos Advogados que espera recuperar cerca de sete milhões de euros.

Também a ordem dos contabilistas espera reaver um milhão de euros com a passagem em pleno para o Fisco dos processos de cobrança das dívidas que eram tratados em geral pelos tribunais.

Ainda este mês, os devedores vão começar a receber as notificações dos processos de execução fiscal. Caso não paguem seguem-se as penhoras.