O alerta é da Organização Internacional do Trabalho: o número de desempregados a nível mundial vai aumentar em pelo menos 11 milhões nos próximos quatro anos e as desigualdades vão agravar-se.

 

Em 2019, mais de 219 milhões de pessoas podem estar sem emprego. De acordo com o relatório publicado pela organização, mais de 61 milhões de empregos foram perdidos desde o início da crise e nos próximos anos a situação não vai melhorar.

 

O documento refere ainda que as políticas de austeridade, sobretudo na Europa, como a moderação salarial, acabaram por ter um efeito limitado na promoção do emprego.

 

No entanto, estima-se que o desemprego continue a descer. Como tem vindo a acontecer desde 2014, mas será uma descida lenta.