A empresa russa NGCR SA vai investir cerca de dois milhões de euros em Oleiros, disseram hoje os seus responsáveis, no dia da assinatura do acordo com a autarquia local.

A empresa irá fabricar em Oleiros «equipamentos de combate a incêndios, máquinas para obter poupança de energia em termos industriais e aparelhos para o tratamento de águas residuais», explicou José Marques, presidente do município.

A cerimónia foi presidida pelo secretário de Estado da Administração Local, Leitão Amaro, e contou com a presença do Conselheiro Comercial da Embaixada Russa, Igor Zolkin.

Para o governante, a assinatura do acordo constitui um ato de relevo para todas as autarquias portuguesas.

«Depois de décadas a apostar na criação de infraestruturas e equipamentos, o paradigma das autarquias mudou e passa pela resposta social e pelo desenvolvimento económico. E este é um bom exemplo», disse Leitão Amaro.

O acordo permitirá à empresa russa utilizar as antigas instalações da fábrica de peluches Steiff, que pertencem à autarquia, já a partir de 01 de outubro.

O presidente da Câmara de Oleiros explicou que o acordo entre a autarquia de Oleiros e a NGCR começou a ser «negociado há três meses», acrescentando que «a tarefa de atrair investimentos para as terras do interior não é fácil».

«Implica muita persistência, esforço e capacidade de persuasão», disse.

Quando estiver a funcionar em pleno, a empresa «empregará 90 funcionários, sendo uma grande percentagem engenheiros», disse o autarca.

José Marques sublinhou «que o acordo salvaguarda os interesses do concelho e que as pessoas de Oleiros terão preferência para os postos de trabalho que vão ser criados».

Já o administrador da empresa, Constantin Makahov, disse à Lusa que «a produção a realizar em Oleiros vai contribuir para o desenvolvimento de toda a região».

Por sua vez, o representante da Embaixada da Federação Russa em Portugal, destacou a importância do investimento, lembrando à Lusa que este vem reforçar as relações comerciais entre os dois países, «que nos primeiros seis meses representaram cerca de 650 milhões de euros».

A NGCR vai ocupar as instalações da antiga fábrica Steiff em Oleiros, que encerrou em março deste ano e que deixou no desemprego 103 pessoas.