O resort conhecido como Vilamoura foi vendido a ‘preço de saldo’. A CBRE assessorou a Catalunya Caixa na venda do Grupo Lusort, empresa espanhola que detinha os ativos imobiliários de Vilamoura e também a concessão da marina de Vilamoura, a um fundo da Lone Star, numa atuação conjunta dos escritórios de Portugal e Espanha.

A transação, executada no passado dia 26 de Março, constitui a maior operação no sector do turismo em Portugal dos últimos 10 anos. Segundo o DN/Dinheiro Vivo apurou, os norte-americanos da Lone Star pagaram 200 milhões de euros, ouseja, três vezes menos do que teriam pago há cinco anos, antes do início da crise económica.

Vilamoura é o mais antigo resort em Portugal e um dos destinos turísticos com maior notoriedade do sul da Europa. O resort com cerca de 2.000 ha desenvolve-se em volta da Marina de Vilamoura, a maior de Portugal, com cerca de 825 postos de amarração, e dos seus 5 campos de golfe, de reputação internacional.

Sendo um destino turístico totalmente consolidado cujo desenvolvimento se iniciou ainda nos anos 60, Vilamoura dispõe ainda de uma significativa capacidade de expansão. A segunda fase do projeto, designado por Vilamoura XXI, dispõe ainda de cerca de 700.000m2 de área de construção edificável, destinada à hotelaria e a projetos de turismo residencial, nos quais se inclui o projeto da Cidade Lacustre.

De acordo com o comunicado enviado às redações, segundo Francisco Sottomayor, Head of Development da CBRE Portugal, «tratou-se de um negócio extremamente complexo, não só pela sua dimensão, mas pela própria tipologia do ativo em causa: um grupo de empresas com um conjunto muito diversificado de ativos, incluindo uma grande bolsa de terrenos para promoção, a concessão da melhor marina Portuguesa e ainda um conjunto significativo de produto já edificado. Esta transação demonstra a capacidade verdadeiramente única da CBRE para actuar no sector do turismo-residencial, área que tem sido uma forte aposta da empresa dado o seu enorme potencial de desenvolvimento».

A CBRE contou neste processo com o apoio da sua participada Neoturis, a maior e mais conceituada empresa de consultoria no sector do turismo em Portugal.