Depois de um verão de boa procura de turistas, o Douro prepara-se para a época baixa com promoções nos hotéis ou pacotes ligados ao outono e às castanhas, ainda com festivais de gastronomia e até de chocolate.

O turismo no Douro é sazonal, com uma época alta no verão que se prolonga até às vindimas mas, depois, esvazia-se novamente de visitantes.

Por esta altura o território pinta-se das várias cores do outono, os vermelhos, amarelos, castanhos que tingem as videiras e as árvores. A chuva tem caído com alguma intensidade e as temperaturas descem. Este é o outro Douro que o Douro quer promover para, também agora, atrair mais turistas à região.

Apesar do verão complicado para o Aquapura Douro Hotel, em Lamego, devido à sua entrega ao Fundo Explorer, que avançou com um Processo Especial de Revitalização, a unidade hoteleira conseguiu uma «taxa de ocupação positiva e até com um crescimento em comparação com o ano anterior».

A nova direção quer agora, segundo Carla Correia, da direção comercial, «orientar o hotel para a região», apostando em pacotes temáticos mensais relacionados com o território.

Nos fins de semana de novembro, a aposta vai para provas de vinhos, depois um magusto com castanhas e jeropiga, e workshops sobre espumantes, vinhos e compotas. Os descontos nesta altura chegam aos 20%.

Para esta época, o Hotel Régua Douro preparou pacotes de outono, como o Idade D¿Ouro (séniores) e, em dezembro, vai lançar o pacote de inverno, onde se inclui o Natal e o Réveillon.

Mais em cima, em Alijó, a Pousada Barão de Forrester, reabriu em junho depois de adquirida à Enatur.

O responsável pela unidade disse à agência Lusa que o verão e o período de vindimas correram «muito bem», tendo inclusive tido um setembro em que a ocupação esteve «vários dias a 100%». A taxa média de ocupação entre agosto e a primeira quinzena de outubro rondou os 78%.

Agora, a unidade vai fazer promoções e apostar também num jantar vínico alusivo ao São Martinho.

Para dezembro, está a preparar uma ementa especial de Natal e Passagem de Ano e pacotes que incluem provas vínicas e visitas à Enoteca e Cooperativa de Favaios, enquanto, em janeiro e fevereiro, vai ter menus gastronómicos alusivos ao cogumelo e caça.

Tal como no ano passado, o Solar dos Canavarros, em Sabrosa, fechou nesta época baixa, reabrindo pontualmente mediante reservas de grupos ou programas especiais, tal como o de São Martinho, que vai decorrer no próximo fim de semana e que inclui animação no hotel bem como um programa de visitas à região.

Fonte da unidade hoteleira referiu que a reabertura em pleno deverá ocorrer em abril.

Para atrair mais pessoas à região, a Associação de Empresários de Hotelaria e Turismo do Douro (AEHTD) organiza também um festival gastronómico que arranca a 15 de novembro e se prolonga até meados de dezembro.

Na iniciativa participam cerca de 40 restaurantes, em 21 concelhos, desde Mesão Frio até Barca de Alva.

O festival divide-se em três fins de semana temáticos, dedicados à castanha, cultura (Miguel Torga) e património.

No Peso da Régua decorre, entre 29 de novembro a 01 de dezembro, o segundo Festival de Chocolate e Vinho do Porto, que este ano se centra no tema «Douro escrito, Douro vivo».

A ideia é que as «palavras dos mais reconhecidos escritores durienses sejam mote para doces e inovadoras criações» que serão servidas durante o evento.