Os trabalhadores da empresa de handling (serviços em terra de apoio ao transporte aéreo) Groundforce estarão em greve na quinta-feira, 15 de agosto, anunciou o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA).

De acordo com um comunicado hoje divulgado, o SITAVA «apresentou no passado dia 17 de julho um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário e aos feriados, para os trabalhadores da SPdH, mais conhecida como Groundforce».

Os trabalhadores da Groundforce «reivindicam apenas respeito pela sua saúde e pela sua condição de seres humanos, nomeadamente em relação à organização do trabalho, sobretudo na construção de horários e às suas sucessivas alterações», refere o comunicado citado pela Lusa.

O SITAVA, que «representa mais de 50% dos trabalhadores sindicalizados», refere que a administração da empresa «se mantém em silêncio [em relação] aos pedidos de reunião» do sindicato, «um dos quais com mais de dois meses».

«Consideramos tal atitude um desrespeito pelos trabalhadores, que assim darão, certamente, uma resposta cabal à mesma», pode ler-se na nota.

Além da greve ao trabalho extraordinário e aos feriados, o SITAVA adianta que, na sequência de um plenário realizado no dia 01 de agosto, os trabalhadores «aprovaram por unanimidade uma moção que contempla ainda de 3 dias de greve, a realizar nos dias 30 e 31 de agosto e 01 de setembro».

O sindicato «lamenta» as consequências que a greve poderá trazer aos passageiros e companhias clientes, «apelando à sua compreensão e referindo ainda que estas formas de luta, sendo em defesa da saúde dos trabalhadores são, inerentemente, em defesa da qualidade de serviço prestado e da segurança dos próprios passageiros».

«No entanto não podemos deixar de sublinhar que tais consequências apenas podem ser imputadas à Administração da Empresa», refere.