O grupo Sonae SGPS registou um lucro de 283 milhões de euros nos nove primeiros meses do ano, o que representa um crescimento significativo face aos 65 milhões de euros que tinha tido no mesmo período de 2012.

De acordo com informação da empresa, divulgada na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), estes foram os resultados atribuíveis aso acionistas, sendo que o lucro líquido passou de 92 milhões de euros até setembro do ano passado para 419 milhões de euros este ano.

O crescimento dos resultados do grupo é explicado pela empresa com os ganhos conseguidos com a fusão entre as operadoras de telecomunicações Zon Multimédia e Optimus, que deu origem à Zon Optimus.

Esta mais-valia permitiu passar de um valor negativo de 15 milhões em 2012 para 289 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano.

Em termos operacionais, o grupo liderado por Paulo Azevedo obteve um crescimento de 15%, atingindo os 206 milhões de euros, com o volume de negócios consolidado a melhorar 2%, para 3.467 milhões de euros.

O melhor desempenho em termos de faturação foi conseguido pela Sonae Sierra, que aumentou 30%, ficando, ainda assim, num valor negativo (17 milhões de euros).

Em termos de volume, foi a unidade de retalho da Sonae que conseguiu melhor faturação, crescendo 8%, para 183 milhões de euros.

O grupo adianta também que os encargos financeiros líquidos totalizaram 65 milhões de euros até setembro, o que representa menos 8% do que nos nove primeiros meses do ano passado, enquanto os impostos aumentaram 9 milhões, para 11 milhões de euros.

Os resultados indiretos totalizaram 289 milhões de euros, o que inclui 440 milhões referentes aos ganhos obtidos com a fusão Zon Optimus e aos resultados indiretos da Sonae Sierra.

«Durante os nove primeiros meses de 2013, a Sonae MC provou novamente a sua resiliência, reportando um crescimento do volume de negócios de 4%, e de 4,3% no trimestre ¿ o maior aumento trimestral desde o segundo trimestre de 2011». sublinhou o presidente do grupo no comunicado divulgado.